Dossiê:  Estética Capixaba na era do digital: arte, mídia e cultura Intermídias n. 10
Data limite para envio de propostas: 30 de Abril de 2009
Previsão de lançamento: Novembro de 2009
Editores responsáveis: Hudson Moura e Suely Carvalho Soares

A revista Intermídias lança uma chamada de textos e trabalhos artísticos para um dossiê especial dedicado à cultura capixaba. Esta edição vai alternar discussões teóricas, acerca da importância de uma definição de ‘cultura e arte capixaba’, com a publicação de trabalhos visuais (ensaios de fotografia, de artes plásticas, vídeos e de web-arte), musicais (trechos e downloads de músicas) e literários (poesias e contos) de autores capixabas e de obras produzidas no Estado; além de estudos literários e críticos sobre escritores e artistas capixabas.

O objetivo é integrar a comunidade capixaba e autores locais à uma discussão sobre identidade e estética capixaba na era do digital. Qual a importância ou pertinência de tal debate?

Por um lado, o Espírito Santo, historicamente situado entre culturas regionais de forte presença nacional, como o Rio de Janeiro, Minas Gerais e Bahia, sempre foi alvo de influência e de ameaça acerca de sua hegemonia cultural. Ainda, o processo cultural em Vitória sofreu uma mudança considerável à partir dos anos 70, com a forte migração vinda do interior do estado e de regiões do sul da Bahia e leste de Minas, o que mudou o mapa e a cultura local.

Por outro lado, nunca o trânsito cultural de bens de consumo de massa circulou com tanta desenvoltura e rapidez. Em conseqüência, os mapas “virtuais” culturais com suas diversidades regionais se interconectam e se modificam, ressaltando suas diferenças e semelhanças, ora influenciando e ora alienando particularidades de certas culturas.

Assim a definição e a discussão sobre identidade cultural capixaba nunca foi tão importante e válida quanto neste momento. Como o digital está invadindo a esfera do popular e mudando hábitos de informação, entretenimento e comunicação? Existe uma democratização da informação e do conhecimento, ou uma popularização do produto cultural? Como a cultura local está absorvendo e se propagando através dessas novas mídias? Estas, entre outras questões, serão debatidas em artigos teóricos e apresentadas com exemplos das mais variadas atividades artísticas e culturais desenvolvidas no Espírito Santo.

Os temas e áreas abordados incluem:
– Arte e literatura (instalações, pintura, escultura, teatro, dança, poesia, contos, ensaios literários)
– Mídias e comunicação (cinema, vídeo, fotografia, jornal, novas tecnologias)
– Música e cultura popular (músicas regionais, manifestações folclóricas, teatro popular)

Os textos teóricos não precisarão seguir padrões acadêmicos, no entanto, deverão ter um senso crítico e desenvolver um bom debate de idéias com exemplos de autores regionais (capixabas) precisos. Quanto às obras artísticas e literárias, essas serão disponibilizadas de acordo com a intenção de cada autor. Seja como um ensaio visual através de reproduções de pinturas e fotografias, seja como trechos de obras literárias (novelas e romances), contos, poesias ou, seja através de downloads gratuitos de músicas e vídeos no site da revista. O objetivo da mostra dos trabalhos artísticos é de dar incentivo e divulgar as obras de novos artistas.

Enviem suas propostas de artigos (300 palavras) ou amostras de trabalhos visuais e literários até o dia 30 de Abril para intermidias@gmail.com

A revista está lançado ainda um prêmio de incentivo à crítica de arte e literária de obras capixabas – Prêmio AA (Amylton de Almeida) de crítica cultural –, voltado para os estudantes secundários e universitários, com a publicação das três melhores críticas com uma gratificação em livros, CDs e DVDs capixabas. O objetivo é incentivar o debate, a divulgação e a discussão dos produtos e práticas culturais locais e homenagear um dos mais renomados críticos capixabas.

O prazo limite de entrega das críticas (máximo de 2.000 palavras) para o Prêmio AA é 30 de maio de 2009.